alecrins no canavial

agora sim!

Posted in Uncategorized by Alziro on janeiro 25, 2009

11tqy52
Com o texto da Miriam Leitão que eu tirei lá do Trabalho Sujo:

Adeus, Bush

Foi ruim enquanto durou. O governo George W. Bush mentiu, torturou, prendeu pessoas sem acusação, teve prisões secretas, arruinou a economia, deixou um rombo nas contas públicas, desrespeitou a ONU, fez duas guerras, bloqueou acordos contra o aquecimento global, desamparou as vítimas do Katrina, censurou cientistas. Sim, foi pior do que o governo que odiávamos tanto: o de Richard Nixon.

Não, a História não lhe dará razão. Pode fazer o contrário: confirmar as piores suspeitas. Já começa a fazer isso. Bob Woodward, sempre ele, o lendário repórter do Watergate, publicou no “Washington Post” a confirmação de que em Guantánamo se torturava. Mohammed Al-Qahtani, um saudita, foi mantido isolado, impedido de dormir, exposto nu a frio extremo, sofreu afogamentos e outras perversidades próprias de governos extremistas. Quem confirmou isso ao jornalista não foi um “garganta profunda”, mas alguém de quem se sabe nome, rosto e cargo: a juíza Susan Crawford, funcionária do Pentágono, com autoridade de decidir quem deveria ir ou não a julgamento. Qahtani não irá a julgamento porque seu interrogatório foi criminoso. “Nós torturamos”, reconheceu.

George W. Bush foi para a vida americana o que o AI-5 foi no Brasil. Pessoas sumiam sem qualquer acusação formal, eram mantidas presas sem processo e formação de culpa, cientistas do governo, que alertaram sobre aquecimento global, foram perseguidos ou tiveram seus textos alterados, cidadãos tiveram conversas gravadas sem autorização judicial.

No princípio, foi a fraude eleitoral; no fim, o apocalipse econômico. O governo Bush foi todo equivocado, com um intervalo em que ele perdeu a chance aberta por uma tragédia: o 11 de Setembro. A primeira eleição foi perdida no voto popular e vencida no colégio eleitoral graças à manipulação na contagem dos votos no estado governado pelo irmão Jeb Bush, a Flórida. Foi o pior momento recente do sistema eleitoral americano, em que se viu o quanto o sistema e o método de votação haviam envelhecido.

A tragédia do 11 de Setembro abriu uma chance ao presidente. A população americana se uniu em torno da pessoa que representava a instituição máxima da Nação. O mundo se solidarizou com os Estados Unidos e sofreu pelos mais de três mil inocentes que morreram enquanto trabalhavam, ou andavam pelas ruas da cidade mais internacional do planeta. O terrorismo agindo em rede só podia ser enfrentado pelos governos unidos em rede. Bush fez naufragar essa chance, aberta pelo sofrimento e pelo luto, ao escolher o caminho do isolacionismo, do desrespeito às leis internacionais e do enfraquecimento das Nações Unidas.

Se, na luta contra os Talibãs, o governo americano teve o apoio da maioria da opinião pública mundial, na guerra do Iraque ele violou princípios e alienou aliados. Agora, Bush admite que errou ao apostar na existência das armas de destruição em massa. É tarde. Na época, ele ignorou os relatórios da ONU e a oposição de amigos como a França e a Alemanha. Saddam Hussein era um ditador e ninguém o chora, a não ser seus adeptos ferrenhos. Mas a civilização ganharia se ele fosse deposto de outra forma. O julgamento viciado e o enforcamento grotesco não ajudam a fortalecer princípios e valores democráticos.

Bush não criou um mundo mais seguro com suas guerras sem fim. O mundo estará mais seguro dentro de dois dias, quando chegar ao fim a era Bush. O desafio da luta contra a irracionalidade do terrorismo vai continuar, e testará o novo presidente. Mas se houver uma cooperação entre os países aliados e os organismos internacionais e respeito às leis e valores, haverá mais esperança de vencer.

Na economia, seu governo não foi apenas inepto. Foi irresponsável. Foram perseguidos e silenciados os que dentro da máquina pública alertaram para o risco da bolha imobiliária. Os sinais da excessiva ausência do Estado, no seu papel regulador e fiscalizador, ficaram cada vez mais contundentes. E a resposta foi mais ausência. Bush chegou a tentar nomear executivos da indústria de derivativos para órgãos reguladores do setor imobiliário. Surfou na bolha para se reeleger. O estouro lançou o mundo na era de incerteza. E até ontem, hora final, a crise bancária voltou a piorar.

Os republicanos tinham ao menos a fama de ser responsáveis fiscalmente. Hoje já não podem dizer isso. O governo George W. Bush recebeu os EUA com superávit orçamentário e entrega o país com um enorme déficit, que pode chegar a US$ 1,3 trilhão, e uma dívida crescente.

Bush sabotou deliberada e persistentemente todos os esforços do mundo para reduzir as emissões dos gases de efeito estufa. Não por acaso, o estado campeão de emissões no país é exatamente o Texas. Foi incompetente no Katrina, antes e depois da tragédia, e não entendeu o alerta da natureza. Qualquer minuto de atraso na luta para preservar o planeta é um crime contra as gerações futuras, que herdarão a Terra.

Difícil saber onde Bush não errou. A boa notícia desta manhã de sábado é que faltam dois dias para o fim dos longos e duros oito anos. Terça-feira há de ser outro dia.

Anúncios

retrospectiva 2009

Posted in arquitetura, design by Alziro on janeiro 15, 2009

Sim! 2009! Apesar de 2008 ter sido um ano especialmente difícil tive um natal alegre e o ano novo mais animado de Ipanema. 2009 começou passando rápido, quando no começo da festa já eram 5:00 am e pouco tempo depois nem mesmo o sol conseguiu acabar com a brincadeira. Com uma semana a menos, Janeiro chegou na metade e olhando pra trás já aconteceu muita coisa. Lá no escritório, com metade da mão-de-obra (2 férias e 1 licensa maternidade simultâneas) a “primeira semana” do ano foi cansativa. Com o pessoa de volta (menos a “mamãe”) as coisas esquentaram ainda mais. Quando tudo der certo eu conto mais detalhes.

Paralelamente a tudo isso, vou alimentando o meu alter-ego profissional, virando um tipo de arquiteto-designer, um arquigner. No final de semana terminei meu melhor trabalho em web design até agora e agradeço muito ao meu querido amigo Bruno Durão por todo apoio e paciência, sem os quais eu não teria conseguido. Outros trabalhos entraram e ainda preciso terminar uns tantos que têm (olha o português arcaico aí…) raízes em 2008. A página da TANTA começa a tomar forma, mas só pode ser visualizada no firefox, por enquanto.

da feia fumaça que sobe apagando as estrelas

Posted in Uncategorized by Alziro on dezembro 10, 2008

No úlitmo feriado o alecrins no canavial foi à São Paulo, e de lá pra cá tenho tido muito pouco tempo pra escrever. Hoje acordei um pouco mais cedo e estava lendo uns blogs que fazia muito não lia. Encontrei uma definição interessante no we make money not art que compartilho:

I arrived yesterday in São Paulo and i still have to recover from the shock. This is the new Berlin, the new New York, the new ‘i’ve never seen such an exciting place before.’

Aliás, we make money not art é um ótimo blog!

radiohead na apoteose

Posted in música by Alziro on novembro 27, 2008

radiohead

E hoje foi anunciado oficialmente! Radiohead toca dia 20 de março de 2009 no Rio de Janeiro, na Praça da Apoteose; e dia 22 em São Paulo, no Jocjey Club. Tickets on sale soon!

marcelo x mallu

Posted in música by Alziro on novembro 18, 2008

Bom, estão dizendo por aí e a gente vai postando por aqui. Parece que o Marcelo Camelo e Mallu Magalhães estariam namorando. Ninguém confirma, mas ninguém nega! Eita! A menina nasceu em 1992!

as putas de fabio lopez

Posted in design, web by Alziro on novembro 18, 2008

lopez_01

lopez_03

lopez_02

Fabio Lopez é um cara inteligente e bem humorado, o que são dois excelentes ingredientes pra qualquer profissional da área de criação. Designer formado pela Esdi, Fabio ainda não tem website oficial (?!). Sua ‘web presence’ , como andam dizendo, se resume a dois blogs (Filatelia e War in Rio). Parece que o site oficial seria um projeto pra 2009. Oxalá que sim. Até lá podemos acompanhar seu trabalho espalhado pela web. A grande novidade é que ele acabou de colocar no Flickr os slides da palestra que apresentou na Puc-Rio na semana de arquitetura e design ‘mãos à obra’ na semana passada chamada “Minhas Idéias São Minhas Putas”. No final do ano passado Lopez foi manchete nos principais veículos da mídia com sua bem-humorada ‘piada de mau gosto’ War in Rio. Vale conferir!

radiohead no brasil

Posted in música by Alziro on novembro 12, 2008

radiohead_02

radiohead_01

no site dos caras. Em março de 2009 existe uma vinda programada ao Brasil. Ainda sem muitos detalhes mas tá lá. O Radiohead é a vanguarda da música contemporânea em suas diversas manifestações. É a banda que melhor entendeu a crise do mercado fonográfico e que, ao que tudo indica, passou a ganhar ainda mais que quando se vendia/comprava cd`s. Da produção ao resultado; da gravação à venda é tudo de primeira. E claro que com os shows não seria diferente. É uma espécie de Pink Floyd reloaded. Uma experiência única e imperdível. Lidera a lista dos melhores shows que já fui…

Fotos: Show do Radiohead no Victoria Park, Londres. Junho de 2008.

Tagged with: , ,

design tips

Posted in design, web by Alziro on novembro 11, 2008
Barack Obama

Fique de olho na política…

Keep your eyes on politics…

ps. Será que é um viral da Brahma?

design tips

Posted in design by Alziro on novembro 7, 2008

Nunca perca a piada…

Never miss the joke…

via zoonex.

Tagged with: , , ,

TANTA

Posted in arquitetura, design, web by Alziro on outubro 29, 2008

TANTA é uma criação minha e do Bruno Araújo, ou o contrário. Nascemos no início da década de 80, no Rio de Janeiro. Hoje somos arquitetos… também! Nos conhecemos há mais de 10 anos e trabalhamos em parceria há mais de 6. Durante este período atuamos nas mais variadas áreas do design em geral. Da web ao objeto; da logomarca ao espaço e agora resolvemos reunir tanta (rá!) variedade embaixo de um único guarda-chuva, a TANTA!

Tagged with: , , , ,